001 – PILOTO – ao sabor das brincadeiras e das relações

ROTEIRO DO PROGRAMA:

PODCAST SONANTE

001 – PILOTO – ao sabor das brincadeiras e das relações

11/2016

Olá amigos e amigas sonoras e musicais

Está no ar o Podcast SONANTE, e eu sou o educador musical Shauan Bencks

Este é nosso primeiro programa, e caso você não conheça esse tipo de mídia, fique tranquilo ou tranquila, basta ouvir, é fácil entender.

>>> Vinheta de Abertura

O SONANTE é uma publicação dos sites artedacrianca.com.br e shauan.com.br

Este programa é destinado a qualquer público interessado em música e educação musical. A ideia é juntar ouvintes interessados nestes temas e em outros correlatos que possam surgir.

Um Podcast é como um programa de rádio, mas em um arquivo MP3 distribuído pelas ondas da internet, para você ouvir a qualquer momento. Basta baixar o programa em seu celular ou tablet, por exemplo, ou ouvir diretamente em nosso site.

Bem, e quem está por traz deste programa? Quem o pensa e o produz?

Esse alguém sou eu mesmo, Shauan Bencks.

Sou professor de música, focado principalmente na primeira infância, embora atue em outras áreas deste “todo” que é a educação musical.

Além do trabalho com as crianças, tenho desenvolvido projetos que atendam aos educadores que não são músicos, mas que se sintonizam com a ideia de uma educação mais lúdica e brincante, e claro, a música é ferramenta fundamental para este processo.

A ideia deste programa é ser provocador, pois provocar os ouvintes é uma maneira muito intensa de eu me provocar constantemente. Primeiro a provocação passa por mim e depois poderá chegar em outras pessoas..

Vamos lá, nosso tema para este primeiro programa é: AO SABOR DAS BRINCADEIRAS E DAS RELAÇÕES

>>  BAILE COLHERIM VALSA DOS CAVALOS – Grupo Triii

Você está ouvindo a faixa VALSA DOS CAVALOS do CD instrumental Baile do Colherim do músico, brincante e criador de mirabolâncias, Estevão Marques, meu amigo Tevão. Um dos meus grandes mestres e guru, saiba tudo sobre o Estevão no site www.estevaomarques.com, cadastre seu email lá e receba muitas brincadeiras gratuitas e também muitas oportunidade de cursos.

Vamos aproveitar esta canção do Estevão para trazer a vocês um texto de Teresa Vilela, encontrado dentro de um pequeno guia de atividades artístico-musicais para educadores intitulado BRINQUEDOTECA MUSICAL VOLUME 1, um brochura desenvolvido pelo CARIÚNAS, um programa sócio-cultural sem fins lucrativos e de responsabilidade da Sociedade Artística Mirim de BH. Um guia que encontrei passeando pelo site issuu.com e o link está no roteiro deste programa em nosso site : https://issuu.com/ronei.sampaio/docs/cariunas_publica__o_issuu2?e=1322052/39094948

Vamos ao texto de Teresa Vilela, do capítulo MEU CORPO CRIANÇA:

Desde os primórdios da humanidade, tem-se notícia de que o homem brinca. Os estudos de impressões arqueológicas e pinturas rupestres apontam que os jogos existem há muito tempo e que os povos mais primitivos faziam uso de brinquedos.
Quanta alegria e descontração percebemos nas crianças quando estão brincando! Como admiramos as pessoas alegres e brincalhonas!
Como é divertida a vida quando brincamos com quem convivemos.
Mas afinal, por que brincamos?
A brincadeira é primordial e desenvolve a arte de amar. Para a criança, é um alimento. É brincando que exercitamos habilidades essenciais à saúde de nossas relações e alimentamos a fantasia e a imaginação.
O brincar permite que a criança dê livre curso aos impulsos que lhe vem do corpo e da imaginação. Ao exercitar nos jogos a capacidade de lidar com os desafios e sentimentos que eles despertam, a criança busca competência para administrar situações cotidianas com eficácia.
Brincar não é só uma necessidade orgânica; é também, uma necessidade de alma. Quando uma vontade não é satisfeita, no que se refere ao organismo, pode-se criar compensações. A falta constante de alimento, por exemplo, colocando em risco a sobrevivência, pode desencadear um processo de desespero, levando o indivíduo a praticar ações agressivas para a satisfação de suas necessidades. Porém, isso se torna mais complicado quando o âmbito da alma é envolvido. Uma criança, privada do seu direito de brincar, pode tornar-se “faminta” de seu alimento de alma, pois para ela, o brincar é uma autêntica e inerente necessidade vital. Isso significa que uma criança que não brinca pode vir a não ser uma criança saudável e, sendo assim, poderá ter problemas orgânicos e/ou psíquicos.
Desatenção, irritação, apatia, agressividade e falta de interesse são alguns sinais de que algo não vai bem, na área do “fazer infantil”.
Nas estórias e nos jogos, ao lidar com sentimentos aflitivos mantendo entusiasmo e perseverança diante dos desafios, pode-se aumentar a capacidade de empatia e envolvimento com nossos semelhantes. Em outras palavras, brincar gera fraternidade. Quando brincamos com uma criança estamos ajudando-a a aprender a
lidar com a satisfação de seus desejos e estamos ensinando-a a agir estrategicamente diante das forças que operam no ambiente. Com alegria, despertamos nela o gosto pela vida e o enfrentamento dos desafios com segurança e confiança.
Desta forma, brincar constitui-se em uma atividade interna, baseada no desenvolvimento da imaginação e na interpretação da realidade, sem ser ilusão ou mentira. As crianças quando brincam buscam apenas descobrir as diversas possibilidades de resolver os diferentes problemas que lhes são colocados.
Todas essas características do brincar podem transformá-lo em uma oportunidade singular de educação, favorecendo a auto-estima das crianças de forma criativa e auxiliando-as a interagir com o mundo em que vivem. Um bom brinquedo conduz a criança a uma entrega calma de si mesma.

E assim termina o texto de Teresa Vilela

>>> PARECER SHAUAN – COMENTÁRIO

Brincar é a maneira como aprendemos a arte de amar, de relacionar-se, de lidar com eficácia com situações do cotidiano, despertando competências na administração das questões da vida, dando livre curso ao impulso que vem do corpo e da imaginação.

“dar livre curso ao impulso que vem do corpo e da imaginação…”

Caramba, isso parece óbvio não?

Recentemente ministrei minha palestra AO SABOR DAS BRINCADEIRAS E DAS RELAÇÕES, no 27º Congresso de educação do Sinpeem, o sindicato dos profissionais de educação da rede pública municipal de São Paulo.

Estive neste congresso pela segunda vez, da primeira falei sobre Criatividade em Sala de Aula, e agora estive com este tema sobre Brincadeiras e Relações.

A questão da “relação” não apenas no sentido de do relacionar-se uns com os outros, brincando, ou da relação professor e aluno, mas no sentido do porque brincamos.

Eu traço nesta palestra uma conexão entre a necessidade da brincadeira e a necessidade da arte. Não cabe aqui relatar toda a palestra, mas basicamente faço uma caminho de reflexão com os participantes, sobre a necessidade humana de deixar a sua marca.

Assim como fala Mário Sérgio Cortella: “É preciso que tenhamos não apenas uma existência, mas sim uma essência, algo que não pereça, algo que fique, que nos marque, que nos dê identidade”.

Em outra parte da palestra eu cito um grande mestre brincante, o poeta CHICO DOS BONECOS, e Chico nos diz que a brincadeira é linguagem da criança, e que é até uma forma de respeito nós adultos nos comunicarmos com as crianças através da sua linguagem.

>>> link video Chico dos Bonecos: https://www.youtube.com/watch?v=Y2GzyHUtwSI

E a partir desta ideia eu pergunto ao público:

Querendo, nós, pais e educadores, transmitir algum conhecimento aos nosso pequenos, faz sentido não utilizarmos a linguagem deles?

Muito bem, não é em um único programa como este que iremos esgotar um assunto tão importante e interessante.

Vamos fechar este primeiro programa com esta provocação:

A brincadeira é a linguagem da criança, e querendo, nós, pais e educadores, transmitir algo aos nossos pequenos, faz sentido não utilizarmos a linguagem deles?

E aí ouvinte, gostou do programa?

Quer mais?

Seguirei publicando o Podcast SONANTE, mas você também pode acessar o site artedacrianca.com.br e ter acesso a músicas, brincadeiras, ebooks, discos inteiros para donwload gratuito, juntamente com guias de atividades para a primeira infância, ter acesso a artigos e saber de cursos on line e presenciais.

E você pode me convidar para levar minhas palestras para sua faculdade, pra sua escola, em sua reunião pedagógica. As palestras são sempre muito dinâmicas, cheias de brincadeiras que aumentam o repertório dos educadores, além dos processos de reflexão.

Inclusive temos um grupo fechado no facebook, direcionado para quem quer trocar ideias sobre educação lúdica e sensível.

E parte desta turma do grupo está, neste momento, testando uma plataforma de cursos online, gratuitamente, e em breve serão liberadas mais inscrições para um novo módulo do curso VIVÊNCIAS E BRINCADEIRAS MUSICAIS.

Acesse o link para o grupo no roteiro deste programa nos sites shauan.com.br e artedacrianca.com.br

Obrigado por participar

Por uma educação mais lúdica e sensível

Até, tchau, tchau

Leave a Reply